domingo, 28 de maio de 2017

O adeus do Capitão.

   Francesco Totti fez hoje o último jogo pela Roma, clube ao qual dedicou toda a sua carreira e ao qual o clube fez uma despedida especial para agradecer tudo o que Totti fez por ele.
   Totti chegou aos seniores com 16 anos e tornou-se capitão do clube aos 22, apesar de ter sido contactado várias vezes por outros clubes para sair da Roma para ganhar mais e ter mais possibilidades de ganhar títulos do que acontecia no clube que representava. Mostrou uma fidelidade pouco vista pelos jogadores afirmando que começou o seu percurso na Roma e era na Roma que o ia terminar dizendo que não trocaria o clube por nenhum outro mesmo que os treinadores não o pusessem a titular.
    Prova do amor ao clube é que Totti quando não é convocado vai ver um jogo como um simples adepto da Roma e o clube sempre soube reconhecer as suas qualidades nunca o deixando sair e mostrando que sempre contou com ele até aos 40 anos, sendo o jogador mais velho a fazer um golo na Liga dos Campeões.
    A maior prova de amor é que apesar da Roma só ter ganho uma Liga Italiana com Totti no plantel e Totti ser jogador com qualidade para mais títulos ele colocou sempre o amor pelo clube à frente dos títulos.
   Como muitas pessoas aprecio Totti não só pelo amor que ele sempre demonstrou por um clube e pelo exemplo, mas também pelo jogador que foi. A qualidade dele nunca me passou indiferente e sempre foi um dos meus ídolos.

    Hoje o futebol ficou mais triste com a sua saída, só temos de agradecer tudo o que deu ao futebol e celebrar o seu percurso de lendário, a ele o meu muito obrigado por tudo.



sábado, 27 de maio de 2017

Análise aos Campeões

   Hoje faço um resumo do que foi a época nas seis melhores ligas Europeias e dos respetivos campeões.
     Em Portugal o campeão foi o Benfica e o título foi mais que justo pois foi o clube mais regular que apresentou melhor futebol e foi mais objetivo nos jogos e muito graças a essa objetividade conseguiu aproveitar os deslizes que os mais diretos adversários tiveram ao longo da temporada pois não foram tão objetivos em vários jogos.
     Em Espanha a gestão do plantel por parte de Zidane e as excelentes exibições de jogadores que por norma são segunda opção deram ao técnico francês a primeira liga Espanhola da carreira para juntar à Liga dos Campeões. Foi o ano em que o Real Madrid gatou menos dinheiro em contratações nas épocas de Florentino Pérez à frente do clube.
     Em Inglaterra António Conte foi decisivo pois só após a mudança de tática para 3-4-3 é que o Chelsea começou a ser uma equipa regular e começou a ser um verdadeiro candidato ao título que acabou por conquistar. Se até a mudança de tática o Chelsea tinha feito exibições regulares após essa mudança o clube passou a jogar um futebol mais eletrizante e com os homens mais importantes da equipa a aparecem para serem os melhores do campeonato.
      Em França o Mónaco quebrou a hegemonia do Paris Saint-Germain que se mostrou mais fraco que o habitual apesar de Cavani ter feito uma excelente temporada sentiu-se a falta de Ibraimovic em contrapartida o Mónaco demostrou ser uma equipa solidaria e graças à boa época de Falcão, Mbappé e Bernardo Silva conseguiu levar o título para o Principado.

      Na Alemanha e em Itália o Bayern de Munique e a Juventus foram mais uma vez dominantes em Alemanha o Bayern foi pentacampeão e na Itália a Juventus foi hexacampeã, ambas sem dificuldades para revalidar os respetivos títulos de campeão.

terça-feira, 23 de maio de 2017

A Juventus vai conquistar a Europa?

     Será esta equipa da Juventus capaz de juntar a Liga dos Campeões à Liga Italiana e à Taça de Itália?
      A grande vantagem que esta Juventus tem é a forma exemplar como defende podendo atuar quer com 4 defesas quer com 3 visto que a equipa não se desequilibra e raramente fica em desvantagem numérica sendo poucas as oportunidades que os adversários têm para alvejar a baliza de Buffon além disso tem dois dos melhores laterais do mundo que são Dani Alves e Alex Sandro que aliam à sua qualidade defensiva um estilo de jogo que lhe permite ajudar com qualidade no ataque como provam as assistências de Dani Alves nas meias-finais contra o Mónaco.
    No meio campo Dybala e Pjanic são os motores da equipa; em momentos diferentes do jogo Dybala é o homem de apoio a Higuain e joga muitas vezes com segundo avançado aparecendo mais vezes em zonas de finalização. Por sua vez Pjanic é o construtor de jogo mais recuado e é dos pés dele que saem a maior parte dos passes para Quadrado procurar o um-para-um na ala direita enquanto Mandzukic aparece mais vezes na zona de finalização para que se possa aproveitar a sua estatura e poder de impulsão para provocar desequilíbrios nas defesas contrárias.
    Isto tudo aliado à enorme qualidade de Buffon que fará de tudo para conquistar o título que lhe falta no clube do seu coração estes argumentos permitem à Juventus sonhar e para isto acontecer só tem de bater o Real Madrid em Cardiff algo que não será fácil pois do outro lado está o atual campeão.

    Buffon vai ter de motivar o balneário para esta conquista e mostrar o porquê de ser uma lenda para os adeptos da Juventus e mostrar que é o melhor guarda-redes da atualidade.

Balanço da Temporada

      Hoje vou fazer o balanço da Liga Portuguesa.
     Na Liga Portuguesa o Benfica revalidou o título chegando ao tetra e Rui Vitoria voltou a provar que foi melhor treinador que o seus mais diretos adversários; no Sporting treinador e direção dividem as culpas graças ao mau planeamento da época com muitas falhas nas contratações que deixaram a equipa arredada da possibilidade do campeonato desde cedo, no caso do Porto Nuno Espirito Santo é o principal culpado pois foi incapaz em muitas situações de demostrar qualidade e conhecimento para que o Porto conseguissem ganhar os jogos acabando mais uma vez a temporada com muitos empates.    Esta regularidade e qualidade do plantel do Benfica fez com que não se desse por mais uma temporada cheia de lesões no plantel encarnado algo que tem que ser revisto.
     Na luta pelo quarto lugar o Vitoria de Guimarães aproveitou e bem a instabilidade que o Braga apresentou para voltar a ser quarto classificado e deixar o adversário direto em quinto, com uma temporada abaixo do esperado e com três técnicos a passarem pelo banco o que fez com que em grande parte da temporada o Braga fosse muito irregular.
     Na luta pelo sexto lugar, último de acesso à Europa, o Marítimo conseguiu ganhar a corrida ao Rio Ave que apesar de ser das equipas a jogar melhor futebol em Portugal não teve a qualidade defensiva dos maritimistas e acabou por ficar fora dos lugares de acesso à Europa.
    Quem também fez um bom campeonato foram o Feirense e o Chaves que apesar de terem subido na época anterior fizeram uma temporada tranquila e garantiram cedo a manutenção.
     As grandes desilusões da temporada foram o Arouca e o Nacional que acabaram despromovidos à Segunda Liga Portuguesa, algo que não se esperava no inicio de temporada, o Arouca porque tinha ficado nos lugares anteriores e o Nacional porque tinha plantel com qualidade para mais.
    Se o Nacional foi um descalabro desde o início da temporada o Arouca começa a ver as coisas a ficarem mal para o seu lado quando Lito Vidigal deixa o clube para ir para Israel e nenhum dos seus substitutos consegui fazer o mesmo que ele estava a fazer.
     Uma palavra de apreço para o Tondela que consegue em dois anos consecutivos duas manutenções com pouca gente a acreditar neles e eles a provarem que nunca desistem.

     Agora só resta esperar pela próxima temporada.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Mais uma excelente exibição da equipa B

   O Real Madrid de Zidane goleou o Granada com vários jogadores titulares a ficar de fora dos convocados, algo que tem sido bastante usual nesta temporada por parte de Zidane e é verdade que tem conseguido bons resultados quando usa a chamada equipa “B” provando a toda a gente que o Real Madrid tem uma equipa homogénea e com todos os jogadores capazes de corresponder as expetativas.
     A verdade é que a equipa do Real Madrid ao longo desta época já chegou a apresentar uma equipa com as suas maiores figuras como Ronaldo, Kroos, Modric a jogar bom futebol e a ganhar confortavelmente sendo claramente superior ao adversário como foi o caso do jogo contra o Atlético de Madrid  e no jogo a seguir deixá-los no banco ou não os convocar optando por segundas linhas como Asensio, James, Lucas e Morata e a equipa continua a ganhar e isto acontece com o Real Madrid na disputa do campeonato espanhol com o Barcelona e precisa de ganhar todos os jogos para não perder o campeonato.
     Esta qualidade de jogo do Real Madrid jogue quem jogar deve-se em grande parte ao seu treinador que mostrou a todos os jogadores que conta com eles dando lhes minutos de jogo o que faz com que ninguém tenha vontade de sair do Real Madrid pois não há os chamados “titulares indiscutíveis”, com Zidane toda a gente pode jogar a qualquer momento pois os jogadores não podem ter sub-carga de jogos para evitar lesões e ter todos à disposição para os jogos decisivos da época.
    É graças a esta estratégia que o Real Madrid consegue estar na luta pela Liga dos Campeões e da Liga Espanhola algo que no passado recente não tem acontecido pois os jogadores chegavam aos momentos decisivos da época cansados para lutar por todas as competições.


domingo, 7 de maio de 2017

Assim fica difícil.

    O Porto empatou a uma bola na Madeira frente ao Marítimo e complicou as contas pelo título podendo ficar a 5 pontos se o Benfica ganhar hoje ao Rio Ave em Vila do Conde.
    O Porto tem perdido muitos pontos em empates com equipas com objetivos bem diferente dos seus, sendo os mais surpreendentes foram o empate frente ao Paços de Ferreira e frente ao Feirense.
     O maior problema tem sido a falta de ideias do Porto nos momentos decisivos pois não consegue ultrapassar a barreira defensiva criada pelo adversário optando por um jogo mais direto o que obriga a adaptações pois por norma os extremos do Porto são jogadores que gostam de jogar numa zona mais central do terreno do que junto à linha. O outro problema é que vive muito das individualidades dos seus melhores jogadores que estas equipas têm anulado com qualidade.
   É incompreensível como Nuno Espirito Santo não aposta mais no jogo pelos corredores apresentado muitas vezes só um extremo puro em campo optando por um jogo mais central e que deixa as equipas que jogam contra o Porto mais confortáveis pois têm mais homens na zona central do terreno e conseguem anular mais facilmente a qualidade individual dos jogadores do Porto.

     Apesar dos muitos casos de arbitragem que esta Liga teve o Porto tinha obrigação de vencer alguns jogos onde perdeu pontos pois investiu muito mais que as equipas contra quem desiludiu, além disso o Porto não pode ir jogar à Luz contra o Benfica com o objetivo de pontuar, uma equipa como o Porto tem de jogar sempre para ganhar e não pode ter medo de qualquer adversário foi assim que Vítor Pereira, André Villas-Boas e José Mourinho foram campeões, Nuno devia ter seguido os seus exemplos e ter sido mais destemido em alguns momentos e se isso tivesse acontecido o Porto não teria as contas do título tão complicadas.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Ronaldo foi rei em Madrid.

  O jogo entre o Real Madrid e o Atlético de Madrid veio dar razão a quem dizia que Cristiano Ronaldo ainda não estava acabado, que grande jogo por parte do internacional português que com o hat-trick na primeira mão da meia-final da Liga dos Campeões ajudou o Real Madrid a ficar mais próximo da final e da conquista da sua 12ª Liga dos Campeões.
   Ronaldo mostrou que apesar dos 32 anos de idade continua a ser o jogador mais influente do Real Madrid como provam os 5 golos marcados ao Bayern de Munique nos quartos de final e os 3 que marcou ontem contra o Atlético de Madrid golos que têm sido determinantes para o Real poder sonhar em ganhar o Campeonato e a Liga dos Campeões na mesma temporada.
   Além destes últimos golos Ronaldo também tem feito várias assistências ao longo da época e continua a consolidar o seu estatuto de jogador com mais golos no Real Madrid e nas competições europeias.
    Apesar disto os adeptos continuam a criticar Ronaldo – é mais normal ver adeptos de clubes rivais a criticá-lo e a não admitir que estamos na presença de um dos melhores jogadores de sempre; mas é estranho e triste quando são os adeptos do próprio clube assobiam Cristiano Ronaldo e a criticá-lo, algo só possível de ser feito pelos adeptos do Real Madrid.

   O meu conselho é que admirem Cristiano Ronaldo enquanto ele é jogador do clube e que o aplaudam e lhe deem apoio quando as coisas correm bem pois têm de ser capazes de perceber que foi graças a Ronaldo que obtiveram muitos dos títulos dos últimos anos. Era boa altura para enaltecer Ronaldo e para o manter feliz pois ele já não caminha para novo e a sua paciência para com os adeptos do Real pode esgotar-se; se Ronaldo sair do Real, é o clube que fica a perder com a saída e não o contrário.

Assim se quer um treinador.

      O TREINADOR, o líder, o que toma as decisões, a mente da equipa, o que treina e passa a mensagem! O quão complexo, difícil e ing...