domingo, 22 de outubro de 2017

AS CONFERÊNCIAS DE IMPRENSA E OS COMENTADORES SABEDORES







As conferências de imprensa não servem apenas para tentar adivinhar futuros competitivos, para falar sobre erros na arbitragem e outras insignificantes questões que possam surgir. É preciso apelar ao lado bom do futebol, à melhoria do mesmo! É pena haver tanta discussão dos factos, tanta queixa, tanta acusação. É pena os clubes no nosso país preocuparem-se mais com a derrota dos outros do que com as próprias vitórias. É pena em Portugal só haverem 3 clubes na 1a liga. Fico triste em ver sessões de discussão futebolística, em que temos 1 moderador e 3 comentadores, 1 para cada grande. Em Inglaterra há disso? Pois não, lá vive-se o futebol. Se queremos copiar alguém, não copiemos a liga do Barcelona e do Real Madrid... enganei-me, a liga Espanhola. Porque não começar a perceber que os clubes supostamente mais pequenos também podem crescer, desde que não lhes cortem as pernas? Perceber que isso só seria benéfico para o futebol português? Terminaria com o relaxamento dos grandes, grandes esses que se fossem estimulados a ser mais competentes cá dentro, também o seriam lá fora. Não dêm asas às queixas de arbitragem. Torna-se ridículo, com esta disparidade de orçamentos, haver resultados justificados simplesmente na arbitragem. O futebol é um espetáculo que merece ser admirado e não discutido desnecessariamente.

É só um desabafo de alguém que gosta do futebol por sí só...

Outro tema importante e mais recente, do qual queria falar, são os sabedores de futebol que comentam em programas desportivos nos grandes canais televisivos. Sabedores esses que põem “no banco de suplentes” pessoas formadas na área. Sabedores esses que discutem temas como “o guarda redes sofreu um frango e devia ter defendido a bola de forma XPTO”, e muitas vezes mesmo fazendo a antevisão de um jogo, porque para eles é fulcral que guarda redes vai jogar e é isso que vai decidir o jogo!

Tenho uma sugestão para os guionistas dessas mesas redondas e esses comentadores completamente conhecedores do futebol! A minha sugestão é… falem de futebol. Simples mesmo, até parece fácil. Falem do desenvolvimento desta modalidade, do desenvolvimento que está a ter em países como a Islândia, da aposta gigantesca que está a ser na China, da potência que a seleção portuguesa se está a tornar e de como os clubes portugueses não acompanham esse crescimento. Estes, continuam a criar a matéria prima e a deixá-la ir para outras ligas porque a liga portuguesa não sai da cepa torta. Falem destes temas, debatam e queiram ser úteis para a modalidade em Portugal. Deixem as mesquinhices e os clubismos de lado. Sejam originais e arranjem temas decentes para falar, não se acomodem nem queiram massacrar em coisas que são “peanuts” no futebol.

Há respostas que os amantes do futebol procuram que vão para além dessas questões que são abordadas frequentemente.

sábado, 21 de outubro de 2017

Continua a jogar bem o Watford.


   O Watford perdeu com o Chelsea por 4 a 2.
  Num jogo em que ambas as equipas estiveram a ganhar, a sorte acabou por sorrir aos atuais campeões ingleses.
   No entanto tenho de salientar a exibição da equipa de Marco Silva que mostrou o porque de ser uma das melhores equipas da Premier League e mesmo não tendo um orçamento dos mais altos consegue disputar o jogo com qualquer adversário.
  O Watford é dentro de campo um espelho do seu treinador, uma equipa organizada, sem medo de pressionar alto e sem medo de ter a bola.
  O jogo de hoje foi mais uma prova disso, o Chelsea começou a ganhar, mas os jogadores do Watford nunca pareceram nervosos com isso antes pelo contrário seguiram o plano que Marco Silva tinha para o jogo e pressionaram a saída de bola do Chelsea obrigando os defesas a recorrer a passes diretos para Morata que se tornou uma “presa” fácil para a defesa do Watford, conseguindo com justiça chegar ao empate no tempo de compensação da primeira parte.
  A segunda parte começou da mesma forma que acabou a primeira, com o Watford a impedir os criativos dos Chelsea de ter bola e passou a dominar no meio campo onde Doucouré foi “gigante” ganhando todas as bolas divididas.
  E foi graças a este domínio que o Watford chegou à vantagem só perdendo este jogo devido às substituições feitas por António Conte, que conseguiu mexer bem na equipa e acertar em cheio na entrada de Batshuayi que fez dois golos.

  Mesmo perdendo este jogo o Watford está a ser a equipa sensação do campeonato, tendo empatado com o Liverpool e ganho ao Arsenal, ocupando o 5º lugar. Muito deste sucesso se deve a Marco Silva que de forma calma e serena consegue transmitir as suas ideias aos jogadores que confiam nessas ideias.

sábado, 14 de outubro de 2017

O Liverpool anulou o Manchester United


   O Liverpool empatou zero a zero com o Manchester United em Anfield Road no jogo onde os “reds” estiveram mais perto da vitória, que só não aconteceu devido a uma grande defesa de David De Gea.
   A maior arma do Liverpool esteve na forma como condicionou a saída de bola por parte do Manchester United, jogando com a linhas mais subidas que o normal obrigou a equipa de Mourinho a jogar com Ander Herrera muito perto de Matic o que fez com que não houvesse ligação no meio campo do Manchester United. Esta situação foi bem aproveitada por Emre Can que ganhou todos os duelos a Mkhitaryan, além disso sempre que Matic recebia a bola era de imediato pressionado por Henderson o que obrigava o United a um jogo mais direto facilmente anulável por parte do Liverpool pois Lukaku estava sempre sozinho para a defensiva contrária.
  Outro aspeto deste jogo foi a forma como Mourinho mexeu na equipa, nas duas primeiras substituições tentou meter velocidade nos corredores para ter mais soluções quando a equipa recorresse ao jogo direto, no entanto não resultaram, pois, os laterais não estavam a dar profundidade pois o Manchester estava a jogar com o bloco baixo.
    A última substituição de Mourinho foi para ajudar a equipa contra o jogo direto que o Liverpool ia utilizar nos últimos minutos.

   Neste dérbi que deu empate dentro de campo, Klopp foi superior a Mourinho fora dele tendo o treinador português que agradecer a De Gea sair de Anfield Road com um ponto.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

A Juventus e o treino em circuito.


 “O treino em circuito consiste em realizar várias estações, podendo ser também por número de repetições.” (BOSSI 2001)
  O treino em circuito pode ser aeróbio ou anaeróbio, sendo o treino anaeróbio mais estimulante para desportos acíclicos como é o caso dos desportos coletivos. Ainda sobre os desportos coletivos, o treino em circuito permite treinar em pequenos grupos divididos por estações diferentes possibilitando assim o trabalho de toda a equipa ao mesmo tempo, misturando exercícios específicos da modalidade em questão assim como exercícios de força clássicos.

   Como no futebol o treino físico é parte integrante da preparação mas não é o foco principal o treino em circuito traz outras vantagens como o facto de ser económico a nível de tempo investido no treino assim como promove melhorias significativas em pouco tempo.

  Uma equipa que usa o treino funcional e em circuito é a Juventus.
  No treino aqui observado tem os seguintes pontos orientadores:
- Trabalho da região core (região que quando trabalhada dá um incremento da estabilidade do corpo);
 - Alongamentos dinâmicos (segundo muitos autores são os alongamentos mais eficientes e podem ser usados não só para a melhoria da amplitude articular mas também como forma de aquecimento, sendo mais ou menos específicos);
 - Força excêntrica (A fase excêntrica do exercício acontece quando existe um alongamento muscular, mas ainda estamos a aplicar uma grande tensão no músculo, como quando descemos lentamente a barra sempre a controlar o movimento. Este tipo de treino tem várias vantagens como o incremento da força muscular. Este tipo de trabalho pode também ser feito com o auxilio de aparelhos, como por exemplo exxentric kbox  );
  -  Trabalho com elásticos (o trabalho com elásticos tem uma grande vantagem que é a amplitude articular que permite durante o exercício; outro beneficio é o aumento da velocidade de execução, resultante do aumento da resistência à medida que se estica o elástico);
 - Treino propriocetivo (entenda-se por propriocepção a capacidade de reconhecer os vários segmentos corporais e alterações que eles sofrem, assim o treino propriocetivo promovem uma maior capacidade de equilíbrio e reconhecimento corporal).

 Em suma, o treino em circuito traz várias vantagens que são benéficas ao futebol:
  -a melhoria cardiovascular e ao mesmo tempo a capacidade de ter exercícios que trabalham as fibras rápidas extremamente importantes no futebol;
 -a variedade de exercícios tonifica e fortalece o corpo globalmente;
 -a variedade anterior citada, provoca estímulos diferentes que fazem com que o corpo tenha necessidade de se adaptar constantemente não havendo assim estagnação durante o treino;
 -permite efetuar trabalho especifico e de condição mais geral na mesma unidade de treino

 -e por ultimo mas não menos importante, é uma maneira de trabalhar a condição física sem um grande dispêndio de tempo.

sábado, 7 de outubro de 2017

A Argentina tem de melhorar.


A Argentina empatou em casa a zero com o Peru e a uma jornada do final da fase de qualificação para o Mundial de 2018, está fora dos lugares de qualificação.
No entanto as duas seleções que estão à sua frente vão se defrontar na próxima jornada o que vai permitir à Argentina caso ganhe conseguir a qualificação.
Mas para isso acontecer a Argentina precisa de melhorar em muito o seu jogo ofensivo, pois é impensável uma seleção com tantos jogadores de qualidade ser o segundo pior ataque da fase de qualificação da América do Sul.
Outro grande problema da Argentina é depender muito do que Messi tem para dar em termos ofensivos e se é verdade que Messi é um dos melhores jogadores do Mudo, capaz de resolver um jogo num pormenor também é verdade que tem de ter ajuda dos seus companheiros senão fica fácil de anular pelas equipas adversárias.
O que tem acontecido é que o jogo ofensivo da Argentina tem sido muito previsível e estático com poucas trocas posicionais que tem facilitado e muito a tarefa das defensivas adversárias.

Esta qualificação não está a correr bem para a Argentina que precisa de melhorar muito se quiser chegar longe no Mundial da Rússia em 2018 pois a continuar assim pode ser uma desilusão a participação alviceleste que parece ter dificuldades em conciliar as qualidades dos seus jogadores.

Assim se quer um treinador.

      O TREINADOR, o líder, o que toma as decisões, a mente da equipa, o que treina e passa a mensagem! O quão complexo, difícil e ing...