Merecias mais Patrício.

Acabou uma era.



Andrés Iniesta anunciou que iria deixar o Barcelona no final desta época, terminando assim a ligação de 22 anos que mantinha com os “culés”.

Com a sua saída chega ao fim a era dos dois magos, Iniesta e Xavi, que ficará para sempre ligada a alguns dos melhores anos do Barcelona.

Toda a gente tem na memória o golo contra a Holanda na final do Campeonato do Mundo de 2010 que fez com que a Espanha fosse campeã do Mundo pela primeira vez na sua história, com o golo a ser marcado pelo jogador que melhor representava a filosofia de jogo da Espanha, Andrés Iniesta.

Nunca ganhou nenhuma Bola de Ouro, o que é injusto para ele pois se não tivesse jogado na mesma altura de Messi e Ronaldo provavelmente tinha até mais que uma, mas não são os prémios que o motivam, é o prazer de jogar futebol e ser feliz a fazer o que mais gosta.

Toda a gente que gosta de futebol gosta de Iniesta, até a própria bola gosta de Iniesta, mas também como não gostar de alguém que nos trata tão bem, é o que acontece com a “redondinha” nos pés de Iniesta, naqueles pés ela sente-se segura, protegida e sabe que aconteça o que acontecer vai ser sempre bem entregue.

O meu avô era um homem que gostava de ver futebol, um conhecedor do jogo e que raramente se pronunciava sobre os intervenientes do jogo, treinadores e jogadores, mas teve de se pronunciar depois de te ver marcar aquele golo contra a Holanda, pelo simples facto de Andrés Iniesta ser para ele o jogador mais importante para a filosofia de jogo que defendia.

 Messi perde no fim da época o último dos seus fiéis escudeiros e o Barcelona perde uma das suas principais referências.

Boa sorte para o futuro Andrés Iniesta e obrigado pelo que já deste ao futebol.

Comentários